Ansiedade

Neste artigo poderá encontrar informação sobre:

Sintomas de Ansiedade

Perturbações de Ansiedade


Já conhece o nosso tratamento para a ansiedade? Clique aqui.



PERTURBAÇÕES DE ANSIEDADE

Sofre de ansiedade e/ou pânico? Se sim, dizemos-lhe uma coisa: não está sozinho(a). As pesquisas indicam-nos que em determinada altura das suas vidas 30% da população experienciará uma perturbação de ansiedade.

O objectivo desta página é sensibilizá-lo(a) a alguns dos problemas de ansiedade com que se poderá deparar. Acreditamos que quanto melhor entender a sua condição, maiores serão as probabilidades de recuperar.

Antes de começar a ler este artigo pedimos-lhe que atente ao seguinte:

Se não foi diagnosticado(a) como tendo ataques de pânico e/ou outra qualquer perturbação de ansiedade, é importante que não se auto-diagnostique. O diagnóstico deve ser feito por um profissional de saúde mental.

Os ataques de pânico e perturbações de ansiedade podem estar relacionados com outras doenças físicas, por isso mesmo é importante para si discutir os seus sintomas com o seu médico para que um despiste diagnóstico possa ser feito.

Se sente que está a experienciar ataques de pânico e/ou ansiedade e não consegue receber clarificação do seu médico, lembre-se de que pode obter uma segunda opinião de outro profissional de saúde mental (psicólogo clínico, psiquiatra).

Este artigo fornece apenas informação acerca de ansiedade e a sua manifestação a nível de sintomas e não deve por isso ser utilizado para fins de auto-diagnóstico. Sinta-se livre de imprimir a informação aqui contida e fornecê-la ao profissional com quem trabalha se assim desejar.


INTRODUÇÃO

Todos nós podemos experienciar ansiedade em determinadas alturas da nossa vida: preocuparmo-nos acerca de certas coisas é perfeitamente natural. O problema surge quando a procupação passa a ser sistemática, talvez mesmo por largos períodos de tempo, meses, anos.

Isto por si só poderá trazer sentimentos de ansiedade sem razão aparente, criando assim um terreno fértil para uma preocupação sistemática e duradoura; criam-se mais problemas adiccionais.

Uma perturbação de ansiedade pode levar ao isolamento social. Pode também comprometer a capacidade de trabalho da pessoa bem como as suas actividades rotineiras.

Pode também causar à pessoa problemas de sono e sentimentos de fadiga constante. Surgem também os problemas emocionais co-mórbidos (simultâneos) com a perturbação de ansidade tais como: depressão e o abuso de substâncias como o álcool e/ou outras drogas.

É geralmente por esta altura que as pessoas procuram ajuda, quando a ansiedade é pervasiva nas suas vidas, quando entram num ciclo perpetuante que sem tratamento adequado poderá persistir durante anos.

E o achado mais significante das pesquisas revela-nos que a maioria das pessoas com perturbações de ansiedade se sente insatisfeita com as suas vidas, sentem que a vida não tem uma direcção, um propósito ou significado. Este é sem dúvida alguma o achado mais importante - as pessoas ficam com as suas vidas mais restringidas - deixam de fazer ou fazem menos coisas a que dão valor, deixam de se mover em direcção às coisas que lhes mais são importantes - e consequentemente ficam com uma vida mais vazia, mais triste, com menos significado e menos propósito. A energia é toda movida para a luta com a ansiedade, para se verem livres dela, para a evitarem ou para fugirem dela. É esta gestão da ansiedade que tem custos. (ver tratamento para a ansiedade)

Em baixo seguem-se as perturbações de ansiedade mais frequentes. Não importa “olhar” para o diagnóstico, mas sim entender alguns dos problemas com que se poderá estar a debater actualmente.

Seja qual for o tipo de problema de ansiedade com que se depara é possível a recuperação.

Se tiver interessado(a) poderá consultar o nosso Guia para a Ansiedade. Clique aqui.

AS PERTURBAÇÕES

Existem cinco grandes perturbações de ansiedade e não é raro para as pessoas experienciarem sintomas de mais do que uma perturbação em simultâneo. Ex: uma pessoa com perturbação de pânico pode também ter sintomas de ansiedade social e/ou alguns sintomas da perturbação obsessivo-compulsiva.

As cinco perturbações são: Perturbação de Ansiedade Generalizada, Perturbação de Ansiedade Social, Perturbação de Pânico, Perturbação de Stress Pós-Traumático e Perturbação Obsessivo-compulsiva. Cada uma destas perturbações vem nos separadores diferentes do site, abrindo o separador que diz "Ansiedade". Poderá explorar melhor cada uma delas nestas devidas secções, mas em baixo discutiremos os sintomas mais frequentes de todas estas situações, pois há sintomas que são comuns nestas cinco perturbações.


SINTOMAS DE ANSIEDADE

Por favor, atente:

Não se auto-diagnostique. As perturbações de ansiedade podem ser o reflexo de muitas condições médicas. É importante entender a sua condição mas recebendo uma opinião profissional.

É importante compreender alguns dos sintomas da ansiedade, pois poderá reconhecê-los apenas como aquilo que eles são na realidade: ansiedade.

Uma breve antevisão

Os sintomas de ansiedade podem ser muitos e variados. Uma lista completa de sintomas está presente em baixo.

Qualquer um que experiencie ansiedade e pânico sente os efeitos da resposta de “luta ou fuga” (no inglês "fight or flight response"). A resposta de luta ou fuga é uma resposta natural nos seres humanos ao perigo; quando esta resposta é activada existem hormonas que são libertadas através do corpo que nos ajudam - face á situação de perigo – a lutar, ou a fugir dela.

Os efeitos da resposta de luta ou fuga incluem um aumento no ritmo cardíaco para o fluxo sanguíneo chegar mais rapidamente ao cérebro, pulmões e músculos. Podemos começar a respirar mais rápido de modo a aumentar os níveis de oxigénio ou a tensão muscular.

As pessoas por vezes não entendem que certos “modos de pensamento” típicos de certas perturbações de ansiedade poderão activar a resposta de luta ou fuga. O nosso corpo não consegue "ver" a diferença entre os pensamentos “e se eu tenho um ataque de pânico...e se eu faço figuras estranhas...porque é que eu me estou a sentir assim...porque é que isto me está a acontecer...e se o médico se enganou acerca de mim...”etc.... e o pensamento:

“Aqui vem um camião a 100km/hora sem travões! E vem em direcção a mim!!!”

A maneira como pensamos quando temos uma perturbação de ansiedade, todos aqueles “e se....” fazem com que a resposta de luta ou fuga se mantenha activa, perpetuando assim o ciclo de ansiedade.

Outro grupo de sintomas incluem despersonalização e/ou desrealização. Estes sintomas são comuns nos ataques de pânico e fazem parte de um conjunto de sintomas dissociativos.

As pessoas que sofrem de ansiedade também poderão experienciar um número de diferentes sintomas que geralmente resultam da própria condição de ansiedade. Estes podem incluir falta de concentração, exaustão/fadiga extrema, entre outros.

Para um tratamento eficaz da ansiedade é necessário compreender os sintomas e a forma como estes se manifestam. Isto faz perder muitos dos medos associados e, consequentemente, a diminuir a resposta de luta ou fuga. Em seguida poder-se-à optar acertadamente fazendo psicoterapia e percebendo algumas das causas da ansiedade bem como aprender técnicas e ferramentas para lidar com ela.


SINTOMAS – PERTURBAÇÕES DE ANSIEDADE

Ansiedade e/ou ataques de pânico podem incluir:

Outros sintomas:

Sintomas dissociativos:

Corrente eléctrica pelo corpo
Fluxo de energia pelo corpo
Sensação de formigueiros no corpo
Calor intenso pelo corpo
“Onda de energia” pelo corpo
Frio “gelado” movendo-se pelo corpo
Formigueiro
Calafrios
Tremores

Formigueiro
Calafrios
Tremores
Sudorese
Mãos suadas
Sensação de cabeça leve e/ou tontura
Necessidade frequente de urinar
Diarreia
Dificuldades de sono
Suores nocturnos
Fraqueza num dos braços

Sentir distância/afastamento do corpo
Visão turva (como se visse através do novoeiro)
Sentir-se como irreal
Sentir o ambiente à volta como irreal
Objectos parados parecem mexer-se
Sensibilidade à luz/som
Tonturas

Problemas digestivos:

Sintomas respiratórios:

Possíveis efeitos da ansiedade crónica:

Nausea e/ou vómitos
Indigestão
Estômago indigesto

Dificuldades respiratórias
Hiperventilação
Aperto na garganta
Sensação de obstrução, asfixia

Falta de concentração
Exaustão/fadiga
Sensação de “perda de sentimentos”
Perda de líbido
Perda de memória a curto prazo

Coração:

Tensão Muscular:

Medos frequentes:

Acelaramento cardíaco
Arritmia cardiaca/sensação de batidas perdidas

Dor no peito
Dor de cabeça
Dor no pescoço
Dor de costas
Maxilar dorido
Sciática

Medo de morrer
Medo de ter um ataque de coração
Medo de enlouquecer
Medo de perder o controlo
Medo do embaraço
Medo de fazer figuras ridículas



Para entender-mos melhor a sintomatologia que envolve a ansiedade colocamos aqui sintomas descritos de maneira diferente:

Sintomas de Ansiedade

o Visão turva
o Respiração curta
o Dificuldade em engulir, sensação de obstrução na garganta
o Dores de cabeça
o Sensação de formigueiro nas pernas e nos braços
o Sensação de tonturas, desiquilíbrio
o Sentimentos de ansiedade, apreensão, terror
o Incapacidade de pensar claramente
o Sensação que está a ficar louco(a)
o Falta de emoções, falta de sentimentos por alguém ou toda a gente
o “apitos, barulhos nos ouvidos”
o Hiperconsciência, consciência excessiva de si
o Pensamentos estranhos, obsessivos
o Sensação de arrebatamento, que não consegue lidar com as coisas
o Coração palpitante

Outros sintomas

o Falta de sono
o Dificuldade em comunicar com os outros
o Falta de desejo sexual
o Medo de estar doente
o Irritabilidade constante
o Suores
o Sentimentos de depressão
o Sentir-se irreal, afastado(a) do mundo à sua volta
o Hiperactividade, incapacidade de relaxar
o Falta de energia, cansaço/fadiga constante
o Falta de interesse na vida
o Preocupação com aquilo que os outros pensam
o Preocupação constante
o Boca seca

Todos estes sintomas se relacionam de certa forma. O objectivo principal é ver estes sintomas enquanto ansiedade e não os separar enquanto problemas individuais. Quando as pessoas reduzem a ansiedade nas suas vidas com tratamento adequado, a maioria dos sintomas diminui e/ou desaparece, provando assim isto mesmo, que todos estes sintomas se relacionam, interagem e fazem parte de sensações e sentimentos de ansiedade.

Muitas pessoas tentam lidar com cada sintoma separadamente, o que causa mais tensão a elas mesmas. É frequente uma pessoa com ansiedade crónica ter características das diferentes perturbações em simultâneo, isto é, uma pessoa com perturbação de pânico pode ter aspectos da perturbação obsessivo-compulsiva, bem como uma pessoa com ansiedade generalizada ter por vezes episódios de pânico. Isto revela-nos que são raros os “casos puros”, ou seja, é frequente as pessoas terem características e sintomas de algumas ou várias perturbações de ansiedade. Mas isto também nos revela uma coisa – que estas características e sintomas se englobam numa palavra: ANSIEDADE. A raíz é a mesma: “e se eu vou morrer?”, “e se me vão julgar agora?”, “e se faço figuras de parvo amanhã?”, “não quero ir aquele jantar porque vou ficar ansioso”, “não quero começar a dar-me com ele(a), sinto-me desconfortável quando me exponho”, “se calhar eu tenho é uma doença grave” e se...e se...e se...está a reparar no padrão? Pois, ansiedade de facto. A catástrofe está eminente, e com ela todos os pensamentos, sentimentos e sensações ansiogénicas a que temos direito.

É por isso importante não “obcecar” com determinados sintomas mas apenas identificá-los e observá-los como aquilo que são: sintomas de ansiedade. E há sintomas que pode pensar como sendo a única pessoa que os sente, que os tem. Mas asseguramos-lhe: não é a única pessoa, não está sozinho(a), há muita, mas muita gente que tem o mesmo tipo de problemas. Um psicólogo Americano (Barlow, 2001) famoso pela sua experiência em lidar com problemas de ansiedade afirmou que 30% de nós desenvolverá uma perturbação de ansiedade em determinada altura das nossas vidas. Fazendo uma analogia, significa isto que se todas as pessoas com perturbações de ansiedade usassem um “chapéu vermelho” seria impossível sair à rua sem ver uma.

Se tiver interesse em saber mais sugestões para lidar melhor com a Ansiedade. Clique Aqui.


João Carvalho, Psicólogo Clínico e Coordenador de Projecto Terra Calma

Porque não temos de fazer tudo sozinhos. Fale com um psicólogo.

Se pretende fazer uma marcação estamos disponíveis para receber a sua chamada/email e responder a questões acerca dos nossos serviços.

Contacte-nos: 91 868 0799

(segunda a sexta-feira das 09h às 20h; sábado das 09h às 13h)